Papo com advogado: aluguel de quartos com mais segurança.

Tempo de leitura: 4 minutos

Um problema muito comum entre os donos de Repúblicas e Moradias Compartilhadas é o não pagamento de parcelas do aluguel de quartos. Normalmente o dono ou responsável pelo aluguel de quartos acaba arcando com o prejuízo, o que prejudica muito o seu negócio e as suas finanças. Nesse artigo vamos te ensinar algumas maneiras de se proteger contra calotes e prejuízos. Afinal de contas, desgastes por causa de dinheiro sempre trazem problemas indesejáveis.

Escrito por Luiz Felipe Ameno – Advogado e dono da República Ameno.

Antes de mais nada, qual a diferença entre República Simples e a República Profissional?

aluguel-de-quartos-easy-houses-01

A República Simples é aquela que um dos moradores soma todas as contas do mês, divide o valor pelo número de moradores e passa para cada um pagar. Essa pessoa normalmente é responsável pelo pagamento do aluguel e de todas as outras contas, pois estão em seu nome. Mesmo não ganhando nenhum dinheiro e tendo o trabalho de organizar as contas, essa pessoa não decide sozinha pelo imóvel ou por qualquer outro assunto da moradia. É tudo sempre combinado entre os moradores, e todo mês ela deve somar todas as contas, dividir entre os quartos, cobrar de cada morador e realizar os pagamentos das contas.

Na República Profissional, existe um anfitrião que estipula um valor fixo para cada quarto, que vai envolver o total de todas as contas mensais referentes aos quartos, e cobrar esse valor fixo de cada morador. Como existem contas que tem variação mensal, o anfitrião estipula o valor médio gasto por um quarto e adiciona um valor extra para casos de variação de conta acima do esperado.

Utilizando um exemplo:
Todos os custos fixos (ex: aluguel, internet, televisão) de uma certa república, são sempre R$500 reais por quarto individual
Todos os custos variáveis (ex: água, luz, gás) ficam entre R$200 e R$250 reais.
O anfitrião poderá cobrar mensalmente um valor mínimo de R$750 reais, que seria a soma das contas fixas e das variáveis, utilizando como base a maior variação.

Se o anfitrião desejar, poderá cobrar um valor maior do que a soma dos custos fixos e variáveis, e lucrar com a república, visto que ele responde por todo o funcionamento da moradia, os contratos de prestação de serviço e assume o risco do negócio, pois caso alguém saia da república, o anfitrião é responsável por bancar o valor do quarto até conseguirem um novo morador.

Nesse modelo de República Profissional, o anfitrião pode visar uma ou todas das seguintes vantagens:
1. Maior organização e facilidade na hora de gerenciar os pagamentos da república
2. Obtenção de lucro financeiro
3. Compensar os gastos de sua própria moradia

Os riscos do atraso de pagamento ou inadimplência no aluguel de quartos.

aluguel-de-quartos-easy-houses-02

Proteger a receita da república é essencial, afinal de contas, atrasos e especialmente o não pagamento do serviço pode deixar as contas no vermelho e gerar mais prejuízos (além do valor não recebido). Com isso o dono ou o administrador deve utilizar dinheiro do seu próprio caixa (no caso da República Profissional) ou dividir com os demais moradores (caso da República Simples).

O não pagamento das contas pode gerar multas e juros por atraso, além da interrupção de serviços e até a perda do imóvel.

 

Não deixe de fazer um contrato.

contrato-de-aluguel-de-quarto-easy-houses-03

O primeiro passo e mais importante é ter um contrato escrito que atenda suas necessidades. Nele será possível estipular multas, valores, limites, datas, compensações e etc. O contrato escrito torna a sua República mais séria e confiável, reduzindo a chance de quebras de regras e outros problemas. As pessoas costumam levar mais a sério algo que tenha um contrato, principalmente em se tratando de moradia.

Quando eu não tinha contrato, 7 em cada 10 moradores me causavam problemas recorrentes e/ou deixavamm de pagar alguma parcela. A partir do momento que comecei a fazer contrato, esse índice caiu para 1 em cada 10.

Por fim o contrato é uma prova escrita de tudo que foi acordado entre a República e as pessoas que lá moram, e caso for necessário acionar a justiça, o contrato é indispensável. Sem ele não há o que fazer.

A Easy Houses tem uma ferramenta que gera um contrato editável para você, que pode ser usado e adaptado para seus interesses. Além disso, a Easy Houses envia um boleto todo mês para os moradores, e o dinheiro do aluguel é depositado na direto na sua conta, já descontando a taxa do site.

Se ainda surgir dúvidas você pode procurar a equipe da Easy Houses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *