Easy Houses fala sobre economia compartilhada em programa da Rádio Globo.

Tempo de leitura: 3 minutos

Na última segunda feira (05/03) nós tivemos a chance de participar de um bate papo em rede nacional sobre economia compartilhada. O CEO da Easy Houses Felipe Ramos recebeu um convite para falar sobre moradia compartilhada no programa Papo de Almoço, da Rádio Globo. O programa apresentado por Vanessa Riche contou ainda com a participação de Samy Dana, economista e âncora do programa Conta Corrente da Globo News, e Ana Carolina Tomasini, gestora do Espaço Nex Coworking no Rio de Janeiro.

Nós preparamos um resumo com os principais pontos abordados no programa.

“As pessoas querem mais usar os bens do que tê-los”, diz Samy Dana.

economia-compartilhada-easy-houses-02

O mundo está mudando. Essa frase é bem clichê, não é? Mas é a mais pura verdade. E as pessoas estão começando a perceber que o mais importante não é ter algo, e sim poder usar algo. O economista Samy Dana cita por exemplo a furadeira. Quando você compra a ferramenta, se não for para trabalhar, você acaba usando uma vez ou outra. Porque não alugar uma então? Aí entra a lógica da economia compartilhada. Uma pessoa compra um produto que outras pessoas podem usar alugando. Assim funcionam grandes empresas hoje como Uber, onde as pessoas compartilham carros, e a própria Easy Houses, onde as pessoas compartilham moradias.

Essa ideia de compartilhamento não é de hoje, mas com certeza os avanços da tecnologia fizeram com que essa tendência crescesse da forma que estamos vendo. Você hoje não precisa ter uma casa na praia, basta você acessar um site e alugar por quantos dias você quiser.

A economia compartilhada está mudando até a lógica do trabalho e da moradia.

economia-compartilhada-easy-houses-03

De acordo com Ana Carolina Tomasini, gestora do Espaço Nex Coworking no Rio de Janeiro, uma das principais motivações dessa nova economia é reduzir a ociosidade. Como otimizar o carro que está parado, o escritório que está vazio, o quarto que não tem ninguém morando?

Essa é a ideia que vem impulsionando esses grandes negócios da economia compartilhada. Ana Carolina afirma que “as pessoas querem trabalhar num lugar onde elas entendem que estão deixando um legado ou o que ela está fazendo vai de alguma forma contribuir para uma melhor experiência da gente no mundo”. E em um ambiente compartilhado é muito mais fácil deixar esse legado.

E o mesmo está acontecendo com a moradia. O que antes era uma coisa de estudante universitário, está se transformando em uma grande tendência. Independentemente da idade, do gênero, da profissão, as pessoas estão percebendo que não vale a pena pagar caro por um imóvel que vai ter quartos e espaços vazios. Porque então não compartilhar moradias com outras pessoas? E com inovações e tecnologias como a da Easy Houses, ficou muito mais fácil encontrar a pessoa certa, e gerenciar as contas da casa. Além de mais facilidade, essas ferramentas também oferecem mais segurança para quem quer alugar quartos.

O que a Easy Houses tem a ver com economia compartilhada?

economia-compartilhada-easy-houses-04

Bom, a resposta é simples.

TUDO!

A missão principal da Easy Houses é conectar pessoas que têm quartos vazios, com pessoas que estão procurando um quarto para morar. Na entrevista, Felipe Ramos conta como percebeu que de um lado haviam muitos imóveis grandes desocupados, perdendo dinheiro, enquanto do outro haviam pessoas procurando quartos para alugar, sem ter ninguém para ajudar.  A Easy Houses facilita esse encontro, oferecendo um site para pessoas anunciarem e pesquisarem quartos, sem pagar nada. E uma ferramenta que facilita o pagamento e a criação de um contrato, dando muito mais segurança e comodidade para os dois lados.

Se você ainda não conhece a Easy Houses, acesse agora mesmo o site e veja como funciona. E se tiver interesse na ferramenta de gestão de contrato e boleto, acesse link aqui. E vamos juntos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *